14 de abr de 2009

Sobre Escritores e Poetas...

Vaidade de vaidades, tudo é vaidade. (Ec. 1:2)
Eu acredito na simplicidade das coisas da vida na proporção e razão direta que desconfio das coisas que assim não são...
Confessadamente não me arriscaria a dizer que escrevo coisa alguma, porque tenho a consciência plena que sou tão somente a 'pena' na mão de um Deus poeta que me usa
como, quando e se quiser !
Tal qual o músico, o palhaço, o escritor, a bailarina, o equilibrista, o poeta é apenas mais um instrumento de Deus, nas mãos de Deus, para tornar mais agradável os nossos dias embaixo do sol...
Tenho muito receio dos que se excedem e julgam-se fazedores de coisas, escritores de algo e poetizadores da vida, porque não consigo esquecer minha condição de criado e criatura!
Que grande mérito pessoal colocar no papel o que nas alturas já está escrito, feito e pronto ?

A vaidade leva os seres humanos a procurar aquecimento em perigosas fogueiras...
Poetas são os que lêem e conseguem decifrar o sublime recado do Criador do Universo, os que escrevem são aqueles imensamente agraciados pela escolha para ser apenas instrumento escolhido.

O maior de todos os poetas escreveu numa cruz, com seu próprio sangue, o mais espetacular poema de amor que a humanidade já contemplou um dia.
Depois disso quem se atreve?
Vaidade de vaidades...
George Arribas

6 comentários:

  1. E AÍ VEM O BENEFÍCIO DA GRAÇA, QUANDO O HOMEM VISUALIZAO QUANTO É SEM SE ALVORAR SER MAIS DO QUE JÁ O É E ELE DO ALTO QUE TUDO VÊ DIZ AÍ MEU FILHO CAMINHAREI CONTIGO, POR TUAS PALAVRAS E PELO AGIR DE TEU CORAÇÃO QUE EU O SENHOR CONDUZIREI, FAREI MUITOS E MILHRES REFLITIREM NAS ENTRELINHAS DAS PALAVRAS, NAS SEMENTES QUE BROTAM DE DENTRO. VAI EM FRENTE AMADO POETA.

    ALDO CHAVES

    ResponderExcluir
  2. Obrigado meu amigo pelo belíssimo e singular texto.

    Belo porque está despido de qualquer tipo de arrogância e singular pelo fato de carregar a marca de um ente especial como és.
    Forte abraço,
    Edson

    ResponderExcluir
  3. POETA ABENÇOADO...
    ESSE TEXTO DIZ TUDO, QUE PRECISO FALAR À VOCES HOJE.

    Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta,
    de sol quando acorda, de flor quando ri.
    Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede,
    que dança gostoso numa tarde grande...
    Sem relógio e sem agenda.
    Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça.
    Lambuzando o queixo de sorvete.
    Melando os dedos com algodão doce da cor mais doce que tem pra escolher.
    O tempo é outro e a vida fica com a cara que ela tem de verdade,
    mas que a gente desaprende de ver.
    Tem gente que tem cheiro de colo de Deus.
    De banho de mar, quando a água é quente e o céu é azul.
    Ao lado delas, a gente sabe que os anjos existem e que alguns são invisíveis.
    Ao lado delas, a gente se sente chegando em casa e trocando o salto pelo chinelo,
    sonhando a maior tolice do mundo com o gozo de quem não liga pra isso.
    Ao lado delas, pode ser abril, mas parece manhã de Natal, do tempo em que a gente
    acordava e encontrava o presente do Papai Noel.
    Tem gente que tem cheiro das estrelas que Deus acendeu no céu
    e daquelas que conseguimos acender na Terra.
    Ao lado delas, a gente não acha que o amor é possível, a gente tem certeza.
    Ao lado delas, a gente se sente visitando um lugar feito de alegria.
    Recebendo um buquê de carinhos. Abraçando um filhote de urso panda.
    Tocando com os olhos os olhos da paz.
    Ao lado delas, saboreamos a delícia do toque suave, que sua presença sopra no nosso coração.
    Tem gente que tem cheiro de cafuné sem pressa, do brinquedo que a gente não largava,
    do acalanto que o silêncio canta, de passeio no jardim.
    Ao lado delas, a gente percebe que a sensualidade é um perfume que vem de dentro
    e que a atração que realmente nos move não passa só pelo corpo,
    corre em outras veias, pulsa em outro lugar.
    Ao lado delas, a gente lembra que no instante em que rimos
    e que Deus está dançando conosco de rostinho colado.
    E a gente ri grande que nem menino arteiro.
    Costumo dizer que algumas almas são perfumadas,
    porque acredito que os sentimentos também têm cheiro e tocam todas as coisas com os seus dedos de enérgia, que perfuma muitas vidas com sua luz e suas cores.
    E o perfume e tão gostoso, tão delicado, que muda de frasco,
    mas continua vivo no coração de tudo o que amou.
    E tudo o que amar vai encontrar, de alguma forma, os vestígios desse perfume de Deus!


    (desconheço autoria).
    UM BEIJÃO!

    ResponderExcluir
  4. Wilde disse que não existe literatura ruim, existe o texto bem escrito ou mal escrito (concordo com ele) e cá entre nós, independendente de ser bem ou mal escrito, todo escrito tem uma origem e destino que nem sempre é apenas a mente e o papel... (Chega aqui no cantinho... Quantas vezes se aborta um texto, se reprime uma inspiração, se massacra a expressão por achar que escrever é coisa para escritores??) Este teu texo mostra que escrever é coisa para eles e para quem sente. Pelo que já "li de você", é um abençoado, sente e se expressa bem no que sente.
    É sempre bom ler você!
    Abraço grande.

    ResponderExcluir
  5. geo,
    essa foi no fuuundo !
    lindo !!!

    ResponderExcluir
  6. Lindo! Realmente, uma reflexão inspirada por Deus.

    O Senhor te abençoe e continue te inspirando hoje e sempre, meu irmão.

    Manoela Chaves

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário