28 de dez de 2010

Decepcionado com Deus

Um dos aspectos encantadores da Bíblia é que os seus ‘heróis’ são feitos da mesma natureza que você e eu - carne e osso !

Enquanto a literatura do mundo antigo é repleta de idealizações que só cabem nas fábulas, as Sagradas Escrituras mostram os dois lados da criatura.

A coragem e a covardia que habita nas profundezas da alma de todos os seres humanos. O homem fiel e o infiel...

Sombra e luz - traços de um mesmo ser e faces antagônicas de uma mesma moeda.

Habacuque é um dos profetas do Antigo Testamento e o seu nome significa literalmente ‘abraçar’.

Lendo o seu livro senti-me abraçado pela última frase do último capítulo - ‘O Senhor me dá pés como os da corça e me faz andar sobre lugares altos’.

O mais interessante de tudo isso é que esse texto começa falando sobre a sua profunda ‘decepção’ com Deus.

Habacuque destila toda a sua indignação pelo silencio divino diante da urgente necessidade de socorro do seu povo.

O profeta esperneia, grita e chora...

Diante das inumeráveis injustiças cometidas contra os seus irmãos, ele nada mais espera a não ser que Deus aplique uma antiga regra criada por seus pais – olho por olho, dente por dente, o famoso código de Hamurabi.

Habacuque está tomado de raiva em razão da violência dos seus dias.

Os caldeus, cruéis e sanguinários, tinham cometido todo tipo de torpeza contra as nações e agora ameaçavam tomar Israel das mãos do seu povo.

E o profeta urra clamando a intervenção de Deus, mas nada acontece...

Meu Deus, quantos dias eu também sinto essas pulsões Habacuquinianas...

Não consigo consolo diante de tantos absurdos de um mal que parece prevalecer...

A televisão invade a minha casa com sutilezas letais – são porcarias policialescas e toda sorte de perversão possível: traição, esperteza, ganância, infidelidade, prostituição...

Lembro dos versos tristes do poeta Olavo Bilac –Maldita sejas pelo Ideal perdido! Pelo mal que fizeste sem querer e pelo amor que morreu sem ter nascido!’

Lembro do profeta e também levanto a voz e grito ao silencio do meu coração:

Até quando, Senhor? Até quando?


- Na verdade Deus não nos tira do lodo, ELE nos dá força suficiente para dali sair.

- O Senhor Jesus nos fala de um amanhã em que o amor irá progressivamente esfriar de quase todos - (Mateus 24).

- Os pés da corça simbolizam agilidade e destreza, visto que ela procura sempre os lugares mais altos para estar mais segura dos lobos do deserto.

Lobos foram criados para viver em cavernas e os homens para viver em lugares altos.

Isso quer dizer que Deus quer ver você vivendo acima das dificuldades, das lamentações, das invejas, das circunstâncias e das chocarrices...

Lembre-se sempre que faz parte do aprendizado da subida, resvalar vez por outra nas encostas...

E que o Senhor Jesus é a nossa força para subir e alcançar o ar puro das alturas...

Porque tudo posso Naquele que me fortalece!

George Arribas


4 comentários:

  1. Quanta Verdade,mas, é importante que possamos tambem, alem da constatação de nossa fragilidade igual a dos apóstolos e profetas, termos a certeza de que o mesmo Deus que aceitava, ensinava e capacitava seus profetas de um tempo tão distante é o mesmo que nos aceita como somos e nos transforma e capacita para sermos melhor e continuarmos como a corça buscando os mais altos e arejados campos de nossa mente na verdadeira comunhão com Ele. Nosso Paizinho.

    ResponderExcluir
  2. I'm appreciate your writing style.Please keep on working hard.^^

    ResponderExcluir
  3. Pois é! Também me sinto assim, como o profeta e tantos outros...Mas nosso consolo é saber, que essa revolta que sentimos é natural, devemos odiar o pecado e não nos conformarmos com esse mundo, só temos que tomar cuidado com o "irai-vos e não pequeis", mas o desejo de justiça nos é dado pelo próprio Deus, pois ele será satisfeito por completo, quando o Senhor julgar o mundo, pois só Ele é o Justo Juiz, e nós nada somos para replicar com Deus e dizer: O que fazes? Ou, Por que não fazes? No tempo certo Deus agirá, e veremos a diferença entre o justo e o ímpio.
    Graça e Paz

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário